A Clínica QualyKids possui uma estrutura completa para atender a diversas Especialidades. Conheça um pouco mais, clicando em cada uma delas.

Especialidades

O especialista em alergia e imunologia pediátrica diagnostica e na trata as doenças alérgicas e imunodeficiências que afetam as crianças e adolescentes.

As principais razões que levam as crianças ao alergologista e imunologista pediátrico, são:

  • Asma.
  • Rinite alérgica.
  • Urticária.
  • Dermatite atópica e dermatite de contato.
  • Alergias alimentares e medicamentosas.
  • Imunodeficiências.
  • Farmacodermias.

É a especialidade pediátrica que diagnóstica e trata as doenças que acometem o coração bem como os outros componentes do sistema circulatório.

As principais razões que levam as crianças ao cardiologista pediátrico, são:

  • Sopro
  • Arritmia cardiacas
  • Comunicação interventricular (CIV)
  • Comunicação interauricular (CIA)
  • Persistência do canal arterial
  • Defeitos do septo aurículo-ventricular (DSAV)
  • Tetralogia de Fallot
  • Transposição completa das grandes artérias
  • Coarctação de Aorta
  • Hipotensão
  • Hipertensão

A Qualykids é uma clínica especializada em pediatria e conta com um centro de vacinação do recém-nascido ao adulto, com equipe de medicos pediatras, especialistas e enfermeira com ampla experiência.

Utilizamos tecnologia de ponta, estrutura completa em vigor com as normas da ANVISA e vigilancia sanitaria. Nossos imunobiológicos são acondicionados em câmaras especiais de vacinas, interligadas a um gerador que, na falta de energia, trabalha por horas seguidas garantindo, assim, a qualidade das nossas vacinas.

Qual a diferença da vacina particular?

Tanto as vacinas oferecidas na rede pública de saúde quanto as das clínicas particulares protegem as crianças de inúmeras doenças e tem um rígido controle de qualidade. Entretanto, algumas delas apresentam diferenças na composição, via de aplicação e quantidade de germes que conferem proteção, e ainda existem algumas vacinas que só são aplicadas na rede particular.

Então, quais são essas vacinas?

1) DTP. Essa vacina que protege contra a Difteria, Tétano e Coqueluche, esta disponível no sistema único de saúde e apresenta em sua composição células inteiras desses microorganismos o que aumenta a chance de efeitos adversos. Na rede pública é aplicada juntamente com a vacina contra Haemophilus (HiB) e o reforço da Hepatite B e recebe o nome de Vacina Pentavalente.

Em contrapartida, vacina aplicada em clínicas particulares é acelular o que garante a mesma eficácia porém tem menos chance de efeitos colaterais como choro, febre e convulsões e na rede privada ela é aplicada juntamente com o reforço da hepatite B, Haemophilus (Hib) e vacina contra Poliomielite inativada e é denominada Hexavalente.

2) Poliomielite: Existem 2 tipos de vacinas contra esse microorganismo: a VOP, vacina elaborada através do vírus enfraquecido, administrada por via oral, que é a famosa gotinha.
Já a VIP ou Salk que é uma vacina feita com vírus inativados que é injetável. Ambas garantem a proteção contra o vírus da Poliomielite, porém a injetável é mais segura. Atualmente as 3 primeiras doses tanto na rede pública quanto na privada são da VIP, porém os reforços e a campanhas de vacinação do SUS disponibilizam apenas a VOP, ja na rede privada todas as doses são injetável VIP.

3) Haemophilus B (Hib): a composição dessa vacina é a mesma tanto na rede pública quanto particular , porém se é dada a hexavalente, a criança acaba recebendo um reforço de Hib aos 15 meses, que aumenta sua proteção contra doenças invasivas.

4) Pneumo10/13 a vacina oferecida pelo SUS protege as crianças contra 10 tipos diferente de Pneumococo ( administradas com 2-4-12 meses), enquanto que a das clínicas particulares a proteção é contra 13 tipos ( adminsitradas com 2-4-6-12 meses)

5) Rotavírus: No SUS essa vacina protege contra um tipo de Rotavírus ( administradas com 2-4 meses) , enquanto que nas redes particulares existe a vacina contra 5 outros tipos de vírus (administrada com 2-4-6meses)

6) Meningo C: Essa vacina é oferecida tanto na rede pública quanto privada até os 2 anos de idade. A diferença entre as duas está no reforço da vacina a partir de 1 ano de idade já que na rede privada este pode ser feito com uma vacina que protege contra outros 3 tipos de meningococo a enquanto que na rede pública este é realizado com a mesma vacina contra um único tipo desse microorganismo

7) Hepatite A: é ministrada a mesma vacina no SUS e na rede particular. A diferença é que na rede particular é feito um novo reforço com 18 meses que não é oferecido pelo SUS

8) Varicela: a rede pública já oferece essa vacina juntamente com a vacina tríplice viral (Sarampo, Cachumba, Rubéola), mas essa combinação está associada a uma maior frequência de febre nas crianças que receberam essa combinação comparadas aos que as receberam separadamente.
Na rede privada ela pode ser aplicada separadamente e é oferecido um reforço dessa vacina que não faz parte do calendário vacinal do SUS, a partir de 9 meses

9) Meningo B e ACWY ambas a partir de 2 meses / 2-3 doses, disponível apenas na rede privada e protege contra varios outro tipo de doença invasiva por meningococo

10) HPV: no SUS é a bivalente indicado para meninas a partir de 9-13 anos 2 doses com intervalo de 6 meses. Na rede particular existe a quadrivalente recomendada para meninos e meninas a partir 9 anos , indicado 3 doses. Vale lembrar que a melhor resposta esta nas vacinas aplicadas ate 15 anos.

Como podemos perceber existem muitas diferenças entre as vacinas da rede pública e privada e os pais devem se basear no custo-benefício de cada uma delas. O segredo do cuidado é garantir que a criança receba todas as vacinas disponíveis nos prazos corretos e o maior número de vacinas possíveis.

Tanto o ministério da saúde quanto as clínicas particulares possuem um calendário com essas datas, que devem ser obedecidas regularmente. O pediatra pode ajudar na escolha delas (público x privado) de acordo com as possibilidades de cada família, mas o importante sempre é não deixar de vacinar!

A Endocrinologia Pediátrica é a especialidade que diagnostica e trata as alterações hormonais que acometem crianças e adolescentes. Esses hormônios são produzidos por glândulas como a tiroide, o pâncreas, a hipófise, as adrenais os ovários e os testículos, controlando o metabolismo, o crescimento, a puberdade e a reprodução.

As principais razões que levam as crianças ao endocrinologista, são:

  • Obesidade
  • Distúrbios do crescimento (exemplo: baixa estatura, Sindrome Turner)
  • Hipoglicemias
  • Diabetes melito tipos 1 e 2
  • Alterações da glândula tiroide (exemplos: hipertiroidismo, hipotireoidismo, nódulos de tiroide)
  • Puberdade precoce e atraso puberal
  • Alterações da diferenciação sexual
  • Alterações das glândulas adrenais (exemplo: hiperplasia adrenal congênita)
  • Desordens da puberdade (exmplos: puberdade precoce e tardia, Síndrome Klinefelter)
  • Doença de Cushing
  • Dislipidemias
  • Alterações da glândula hipófise (exemplos: hipopituitarismo, complicações de tumores intracranianos, diabetes insipidus)
  • Disturbios do metabolismo do cálcio e vitamina D (exemplos: deficiência de vitamina D, hiperparatireoidismo, raquitismo, osteoporose)

A Gastroenterologia Pediátrica é a especialidade clínica que trata do aparelho digestivo. Órgãos como boca, esôfago, estômago, intestino grosso, intestino delgado, fígado, pâncreas, vesícula biliar, colón ou íleo.

As principais razões que levam as crianças ao Gastroentorologista, são:

  • Doença do Refluxo Gatroesofagico
  • Alergia Proteína Leite Vaca
  • Intolerância Lactose
  • Doenças Inflamatórias – Doença Crohn, Retocolite Ulcerativa
  • Gastrite e Ulceras
  • Hernia de Hiato
  • Cirrose Hepática
  • Constipação
  • Diarreia Aguda e Crônica
  • Diverticulite
  • Hepatites
  • Sangramentos Gastrointestinais

 

A Obesidade Infantil é considerada atualmente a epidemia do século XXI. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), houve um aumento significativo da doença em todo o mundo, somando cerca de 45 milhões de crianças e adolescentes.

No Brasil, cerca de um milhão de crianças são obesas, principalmente nas regiões sul e sudeste, com maior prevalência do sexo feminino. Sendo que a cada 10 crianças obesas 9 se tornarão adultos obesos e terão sua expectativa de vida reduzida em 5 a 20 anos.

 Dentre os motivos para este aumento temos:

  • Maior poder aquisitivo,
  • Mudança nos padrões alimentares: consumo de uma alimentação rica em cereais para outra rica em gorduras,
  • Mudanças do estilo de vida; proliferação de TVs, computadores, mudança nos meios de transporte, disponibilidade de comida processada e excesso de propaganda de alimentos dirigida ao público infantil.

Quanto mais tempo os jovens se mantêm obesos, maiores são as chances de ocorrência de complicações e a sua precocidade, como por exemplo:

  • Depressão, baixa auto estima e bullying,
  • Dislipidemias (aumento colesterol)
  • Diabetes,
  • Hipertensão,
  • Doenças cardiovasculares (arterosclerose),
  • Doenças articulares,
  • Doenças respiratórias,
  • Distúrbios do sono (apnéia),
  • Dificuldade de aprendizado,
  • Acumulo de gordura no fígado (esteatose),
  • Dermatites

É baseado nesse problema que a Qualykids possui um grupo de combate à obesidade infantil formado por uma equipe multidisciplinar ( médico endocrinologista, nutricionista e Psicologa ) com abordagem terapêutica em grupo.

O grupo é composto no máximo por 10 crianças com idade entre 8 a 15 anos.

A abordagem é  dívidas por módulos:

  • Módulo I – introdução à obesidade (2 meses)
  • Módulo II – dinâmicas (2 meses)
  • Módulo III – manutenção
  • Módulo IV – avaliação e resultado

Através de encontro mensal  com duração de 6 meses.

Faça sua inscrição e ou solicite maiores informações pelos telefones (11) 2925-4004/2925-4005 ou pelo e-mail contato@qualykids.com.br

A Hematologista Pediátrica é a especialidade que diagnostica e trata distúrbios e doenças do sangue. O sangue possui três séries: glóbulos vermelhos (hemácia ou eritrócitos), glóbulos brancos (leucócitos) e plaquetas além de estudar os órgãos onde são produzidos, como a medula óssea o linfonodo e o baço.

As principais razões que levam as crianças ao Hematologista Pediátrico, são:

  • Anemias como: ferropriva, hemolíticas, aplásticas, megaloblásticas
  • Trombofilias
  • Hemofilias
  • Purpuras
  • Doenças alterações de coagulação
  • Doenças Proliferativas e Infiltrativas: linfomas, leucemias, mielodisplasia
  • Síndromes mieloproliferativas
  • Doença falciforme

A Nefrologia Pediátrica é a especialidade que diagnostica e trata as doenças renais e do sistema urinário.

As principais razões que levam as crianças ao nefrologista, são:

  • Hipertensão arterial
  • Proteinúria
  • Hematúria
  • Síndrome nefrótica e síndrome nefrítica
  • Insuficiência renal aguda e crônica
  • Cálculo renal
  • Infecção urinária
  • Refluxo vésicoureteral
  • Doença renal policística
  • Anormalidades de fluidos e eletrólitos e doenças tubulares (exemplo: acidose tubular renal)
  • Doenças renais congênitas
  • Distúrbios miccionais

O neurologista pediátrico se dedica ao estudo das doenças do desenvolvimento e maturação do sistema nervoso. Devido às características especiais do desenvolvimento infantil, possui importância no controle de doenças com comprometimento neurológico.

As principais razões que levam as crianças ao neurologista pediátrico,  são:

  • Sindromes convulsivas
  • Meningites
  • Doenças neuromusculares
  • Encefalites
  • Cefaléias
  • Alterações no Desenvolvimento Neuro-psico-motor (DNPM)
  • ​Transtornos no aprendizado (dislexias, discalculia)
  • Transtornos do neurodesenvolvimento (Transtornos do espectro do autismo, deficiencia intelectual, TDAH)
  • Distúrbios do comportamento
  • Distúrbios do sono

O nutricionista é um profissional da área da saúde capacitado a atuar visando à segurança alimentar e à atenção dietética. Estuda as necessidades nutricionais de indivíduos ou grupos para a promoção, manutenção e recuperação da saúde.

As principais razões que levam as crianças ao nutricionista, são:

  • Obesidade
  • Baixo peso
  • Hipertensão arterial
  • Dislipidemia
  • Diabetes
  • Situações estéticas, como presença de celulite e flacidez
  • Hipertrofia muscular
  • Desempenho no esporte
  • Acompanhamento de gestantes
  • Doenças cardiovasculares

A puericultura é a especialidade da Pediatria que acompanha integralmente o processo de desenvolvimento da criança. Portanto é a través desse acompanhamento que o pediatra tem condições de detectar precocemente os mais diferentes distúrbios das áreas do crescimento estatural, da nutrição e do desenvolvimento neuropsicomotor.

O que é acompanhando na puericultura?

  1. Alimentação (detalhada) habitual, ênfase no aleitamento materno
  2. Funcionamento intestinal
  3. Desenvolvimento/ habilidades de acordo com a etapa do desenvolvimento (Teste de Denver)
  4. Temperamento e personalidade, comportamento (saúde mental)
  5. Linguagem
  6. Acuidade visual
  7. Sono
  8. Disciplina (erros educativos) / contexto social familiar
  9. Atividades lúdicas e sociais (brincadeiras)
  10. Escolaridade
  11. Vacinação

Como deve ser feito acompanhamento com pediatra: (PUERICULTURA)

  • 1ª Consulta: Nos primeiros 15 dias após a alta da maternidade (solucionar problemas da amamentação, avaliar icterícia neonatal etc.)
  • 2ª Consulta: no final do 1º mês para avaliação do crescimento e desenvolvimento, orientação para prevenção de acidentes, vacinação e alimentação (aleitamento materno)
  • Consultas mensais até o 6º mês (crescimento/desenvolvimento, orientações sobre vacinas e prevenção de acidentes)
  • Consultas aos 9 e 12 meses
  • Consultas trimestrais no 2º ano
  • Na idade pré-escolar, consulta semestral
  • Na idade escolar e adolescência, consulta anual

A Pneumologia Pediátrica é a especialidade que diagnostica e trata as doenças respiratórias que acometem crianças e adolescentes.

As principais razões que levam as crianças ao pneumologista, são:

  • Asma
  • Rinite alérgica
  • Tosse crônica
  • Fibrose cística
  • Bronquiolite
  • Malformações do sistema respiratório
  • Síndrome do bebê chiador
  • Pneumonia
  • Sinusites
  • Tuberculose pulmonar
  • Displasia broncopulmonar
  • Doenças do parenquima pulmonar
  • Apneia e distúrbios do sono
  • Doenças obstrutivas das vias aéreas

A Terapia Ocupacional é a profissão que estuda e analisa a atividade humana. O terapeuta ocupacional é o profissional habilitado e capacitado a atender pessoas com déficits temporários ou permanentes decorrentes de disfunções físicas, psíquicas, emocionais ou sociais. O objetivo da terapia ocupacional é promover o restabelecimento máximo do uso das funções, com o propósito de trazer ao indivíduo a independência e autonomia nas atividades de vida diária. Através de atividades lúdicas, métodos e abordagens terapêuticas e da tecnologia assistiva, o terapeuta ocupacional avalia e traça o plano de tratamento.